Perfil

SIC

Resumo: 10º Episódio - 8 de novembro (sexta-feira)

Diogo fica metido em sarilhos ao ser encurralado pela GNR! Será desta que vai ser apanhado?

*OS RESUMOS DOS EPISÓDIOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DA NOVELA

Eduarda, descontrolada, expulsa a irmã de casa e diz que ela é uma falsa. Rosete sai de bom agrado, dando a entender que sabe como Eduarda conquistou aquela casa. Francisco estranha a versão de Rosete ser tão diferente da que Eduarda contou todos estes anos.

Diogo entra no escritório da Fundação, abre o cofre e repõe os negativos das fotos, limpando todas as impressões digitais com a manga do casaco. De volta a casa, Carlos comenta que encontrou na escritura de compra da herdade a referência de que Eduarda a comprou a um fundo de investimento. Apesar de isso não provar nada, os dois acham estranho que o valor de venda seja mais baixo que o valor da herdade. Os dois decidem falar com o advogado que tratou da venda há trinta anos atrás.

No hospital, Elsa queixa-se a Vasco que não dormiu nada com os gemidos dos doentes. Carla entra e dá alta a Elsa. Esta não quer regressar ao trabalho e decide anunciar a sua recuperação como se fosse um milagre.

No café Santinho, Prazeres comenta que Tomás contratou a cunhada, para trabalhar na taberna. Tina entra e provoca Prazeres dizendo que o padre esteve na noite anterior no carrossel. Raul fica desconfiado.

Ao pequeno-almoço, Afonso está de ressaca e Eduarda lamenta que o filho tenha ido para o carrossel na noite anterior. Francisco e Eduarda acabam a discutir porque Eduarda entende que o marido devia ter ficado do lado dela.

Ainda na herdade, Martim rejubila de alegria com o regresso do pai à herdade e com a visita do avô Tomás.

Diogo diz ao pai que agradeceu a condecoração, mas que recusou recebê-la porque não salvou Valente. Beatriz nesse momento interrompe os dois na esplanada e apresenta-se a Carlos sabendo que ele investigou o desaparecimento de Rodrigo, gostava de saber se existe alguma informação sobre o seu paradeiro. Carlos conta que apenas sabe que Rodrigo ficou entregue ao estado e terá sido adotado. Beatriz pede ajuda a Carlos e oferece-se para pagar para ele investigar o seu paradeiro. Carlos recusa o pagamento e diz-lhe que caso saiba alguma coisa entrará em contato. Diogo sente-se desconfortável a assistir à conversa.

Norberto e Arminda falam sobre Vasco ficar com a papelaria. Arminda acha que o filho não tem cabeça mas tem bom corpo para trabalhar no campo com o pai, já Norberto defende que é um negócio com baixo risco e acredita que o filho tem capacidades para gerir a papelaria.

Tiago entrega a Beatriz as roupas de Afonso sujas com o sangue de Rui como prova que não faria mal ao irmão dela. Convida-a para almoçar em família com Martim, mas Beatriz recusa e avisa-o, que apesar de ele estar a dormir na herdade, que se mantenha afastado dela. Beatriz queima as roupas, enquanto Tiago, no quarto do hotel, faz a mala de regresso à Herdade e retira as verdadeiras roupas de Afonso do cofre do quarto.

Diogo consegue saber o nome do advogado com quem Eduarda trabalha há muitos anos através de Iva, secretária de Eduarda.

Ao almoço na taberna, Martim reage mal aos olhares de Catarina. Eduarda e Tiago decidem ir embora, arrependidos de Martim ter saído de casa.

Elsa conta ao pai que teve uma experiencia de quase morte, que viu uma senhora de branco muito luminosa que lhe deu o poder da clarividência. Acrescenta que também viu o falecido avô e pressente que não é bom viajarem de carro. O pai desvaloriza e diz-lhe que ela precisa é de descansar.

Vasco faz perguntas sobre a papelaria a Diana, quando Tina entra e pede para falar a sós com Diana sobre o dinheiro roubado. Diana continua a mentir dizendo que precisa de pagar medicamentos e despesas do pai. Tina consegue ver o cartão de cidadão de Diana e vê que o pai dela chama-se Albino Esteves.

Francisco agradece a Rosete o que ela fez pelo Afonso. Os dois falam de Eduarda e Rosete diz que não tem intenção de virar Francisco contra Eduarda, mas que ele não vê quem Eduarda é na realidade.

Joana conforta Tomás que acha que o filho não vai deixá-lo ver Martim depois do que aconteceu na taberna. Joana acaba por lamentar o afastamento da filha e comenta que Mafalda lhe ligou há pouco tempo atrás a pedir dinheiro. Tomás sente-se atraído a abraçar Joana que se deixa levar pelo seu abraço.

Diogo conversa com Martim dizendo que ele não pode culpar a mãe, quando ele tirou o cinto. Eduarda gosta de ouvir Diogo apelar ao pensamento positivo de Martim e à importância dele não desistir da fisioterapia.

Tiago diz a Beatriz que não foi ele que mandou colocar as câmaras na herdade para a controlar. Beatriz diz que vai mandar retirar tudo. Tiago acha melhor ela falar primeiro com Eduarda, quer conversar com Beatriz mas esta só fala com ele quando o assunto é o Martim.

Diogo entra no escritório do advogado Silvério Mendes. Uma idosa vê-o a entrar e fica nervosa. Lá dentro Diogo procura o processo de compra da herdade de Eduarda, discos externos e mete tudo na sua mochila, inclusive o portátil. Desarruma tudo para parecer que foi um assalto. Entretanto na GNP, André recebe uma chamada da idosa a dizer que viu alguém entrar no escritório do advogado. Marco Paulo decide que devem ir ver o que se passa. Ao chegarem ao escritório percebem que a fechadura foi arrombada e entram de armas em punho. Diogo fica nervoso ao ver as luzes do carro da GNP e ao ouvir as vozes dos guardas. Fica em Diogo encurralado sem saber o que fazer.

nas redes

pesquisar