Perfil

SIC

Nomeada para três Globos de Ouro, Bárbara Tinoco vence o de Melhor Intérprete

Camané, Carolina Deslandes, Dino d’Santiago e Lena d’Água também estavam na corrida ao prémio entregue este domingo, 3 de outubro, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

Bárbara Tinoco

Bárbara Tinoco

Bárbara Tinoco é um fenómeno e ainda agora tudo começou. Antes Dela Dizer Que Sim – tema original com o qual se apresentou, em 2018, na fase de casting do The Voice Portugal, onde acabaria por não ser selecionada – e já o público pedia mais. Havia que aferir se aquilo que esta jovem, autodidata no canto e na guitarra, mostrou no programa de talentos era um caso isolado ou arte pura. Provou-se a segunda hipótese.

No ano seguinte, o tema tornar-se-ia no primeiro single da cantora. Ainda em 2019, arrisca o primeiro concerto em nome próprio e lança o segundo single, Sei Lá, depois de ter participado na digressão comemorativa dos 10 anos de carreira do músico João Só.

Seguiu-se outro grande palco nacional, o Festival da Canção 2020, com um segundo lugar e a esmagadora preferência do voto do público, que auguravam mesmo ser o passe-partout para outros sucessos. Eles não tardaram, com casa cheia em quatro concertos na casa da Música, no Porto. A Fugir de Ser e Outras Línguas, terceiro e quarto singles da jovem cantora e compositora, lançados no decorrer ainda de 2020, dão consistência ao seu trabalho.

Já este ano, em abril último, editou um EP onde António Zambujo, Carlão ou Carolina Deslandes são apenas alguns dos grandes vultos da música nacional a participar. Os tão desejados Coliseus de Lisboa e Porto abrir-lhe-ão as portas antes do final deste ano. E pensar que tudo começou há apenas três anos.

Este domingo, 3 de outubro, a jovem de apenas 22 anos subiu ao palco da XXV Gala dos Globos de Ouro para receber das mãos de Joana Santos e Ricardo Pereira o prémio de Melhor Intérprete, uma categoria onde também estavam nomeados Camané, Carolina Deslandes, Dino d’Santiago e Lena d’Água.

nas redes

pesquisar