Perfil

SIC

MODA: Conheça melhor os candidatos ao Globo de Ouro

Luís Carvalho, Felipe Oliveira Baptista, Ricardo Preto, Sara Sampaio e Miguel Vieira compõem o painel de nomeados.

Em tempo de sofa edition dos principais certames de moda, eles não deixaram de criar, nem de ser notícia.

Felipe Oliveira Baptista, que abandonou em junho último, o cargo de diretor artístico da Kenzo, o qual tinha assumido em 2019, é um dos mais conceituados e internacionais dos designers de moda portugueses. Oito anos à frente da Lacoste, marca que revitalizou, conferindo versatilidade e uma nova dimensão urbana ao sportswear, falam bem por um percurso que ganhou fôlego em Paris, para onde se mudou após ter estudado em Londres. 2002 marca o início das coleções que assina em nome próprio. Falar de moda hoje, em qualquer lugar do planeta, é ter de referir o nome deste português nascido nos Açores. Na sua posse está o Globo de Ouro de Melhor Estilista, conquistado em 2006.

Luís Carvalho sabe bem com que linhas se cose um bom visual, mas também um projeto de sucesso. Passou pelos ateliers de Filipe Faísca e Ricardo Preto e da marca Salsa, mas em boa hora ganhou alento para sonhar com a sua própria etiqueta e uma carreira taylor made. Isso aconteceu em 2013 e, desde então, Luís Carvalho não parou de costurar sucessos, com coleções que devem tanto aos ditames estruturais da alta alfaiataria como a inspiradas desconstruções da silhueta. ModaLisboa, Lisboa Fashion Week e Paris Fashion Week têm testemunhado o seu talento e crescimento. Em 2017 vence o Globo de Ouro de Melhor Estilista e nos dois anos seguintes o seu trabalho é reconhecido nos prémios Maison Mode Mediterranée, em Marselha.

Miguel Vieira, nome incontornável da moda e um dos mais celebrados e internacionais estilistas nacionais, tem já valor estatutário. Tal não se deve apenas à longevidade de uma carreira a que deu início em 1986, mas ao génio criativo e à sua capacidade de manter em alta o sucesso numa área muito volátil. Miguel Vieira acrescenta, a cada ano, valor ao prestígio da sua marca, já de renome internacional, agora também com loja online. É presença assídua nos principais certames de moda nacionais e estrangeiros, incluindo o calendário oficial da Milão Fashion Week Uomo e Paris, e o seu nome é sinónimo de elegância, luxo e sofisticação. Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, Prémio Infante D. Henrique e dois Globos de Ouro de Melhor Estilista, 2007 e 2012, são alguns dos prémios que ao longo dos anos têm vindo a reconhecer o seu talento.

Ricardo Preto recebe nesta edição a sua primeira nomeação aos Globos de Ouro. Com o passado ligado à arquitetura e o presente dividido entre a Europa e a Ásia, mais concretamente entre Portugal e as Filipinas, o estilista alinhava um futuro que promete mais ainda. Além de assinar coleções próprias é ainda diretor criativo do label Ricardo Preto com coleções de roupa, acessórios e sapatos para homem e mulher, que cria em exclusivo para a Rustan’s, grandes armazéns filipinos, também com venda online, que fornecem o mercado asiático. Para Ricardo Preto, a leste, tudo de novo.

Subiu a um dos mais cobiçados patamares da moda internacional ao ser eleita para desfilar para a prestigiada marca de lingerie Victoria’s Secret, acabando a fazer parte do restrito grupo dos agora extintos ‘Anjos’ da marca durante seis anos. Sara Sampaio já foi capa de revistas um pouco por todo o planeta, e é, seguramente, uma das maiores embaixadoras de Portugal no mundo. Sobre o seu talento e projeção internacional falam os milhões de seguidores que agrega nas redes sociais, 7,7 milhões no Instagram e mais de 2,5 milhões no Facebook e quase um milhão no Twitter. É frequentadora do palco dos Globos de Ouro onde, por cinco vezes, arrecadou o Globo de Melhor Modelo Feminino.

Nesta lista de selecionados, Sara Sampaio é ainda uma mulher entre homens.

Em tempo de sofa edition dos principais certames de moda, eles não deixaram de criar, nem de ser notícia.

Felipe Oliveira Baptista, que abandonou em junho último, o cargo de diretor artístico da Kenzo, o qual tinha assumido em 2019, é um dos mais conceituados e internacionais dos designers de moda portugueses. Oito anos à frente da Lacoste, marca que revitalizou, conferindo versatilidade e uma nova dimensão urbana ao sportswear, falam bem por um percurso que ganhou fôlego em Paris, para onde se mudou após ter estudado em Londres. 2002 marca o início das coleções que assina em nome próprio. Falar de moda hoje, em qualquer lugar do planeta, é ter de referir o nome deste português nascido nos Açores. Na sua posse está o Globo de Ouro de Melhor Estilista, conquistado em 2006.

Luís Carvalho sabe bem com que linhas se cose um bom visual, mas também um projeto de sucesso. Passou pelos ateliers de Filipe Faísca e Ricardo Preto e da marca Salsa, mas em boa hora ganhou alento para sonhar com a sua própria etiqueta e uma carreira taylor made. Isso aconteceu em 2013 e, desde então, Luís Carvalho não parou de costurar sucessos, com coleções que devem tanto aos ditames estruturais da alta alfaiataria como a inspiradas desconstruções da silhueta. ModaLisboa, Lisboa Fashion Week e Paris Fashion Week têm testemunhado o seu talento e crescimento. Em 2017 vence o Globo de Ouro de Melhor Estilista e nos dois anos seguintes o seu trabalho é reconhecido nos prémios Maison Mode Mediterranée, em Marselha.

Miguel Vieira, nome incontornável da moda e um dos mais celebrados e internacionais estilistas nacionais, tem já valor estatutário. Tal não se deve apenas à longevidade de uma carreira a que deu início em 1986, mas ao génio criativo e à sua capacidade de manter em alta o sucesso numa área muito volátil. Miguel Vieira acrescenta, a cada ano, valor ao prestígio da sua marca, já de renome internacional, agora também com loja online. É presença assídua nos principais certames de moda nacionais e estrangeiros, incluindo as tão desejadas passerelles de Milão e Paris, e o seu nome é sinónimo de elegância, luxo e sofisticação. Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, Prémio Infante D. Henrique e dois Globos de Ouro de Melhor Estilista, 2007 e 2012, são alguns dos prémios que ao longo dos anos têm vindo a reconhecer o seu talento.

Ricardo Preto recebe nesta edição a sua primeira nomeação aos Globos de Ouro. Com o passado ligado à arquitetura e o presente dividido entre a Europa e a Ásia, mais concretamente entre Portugal e as Filipinas, o estilista alinhava um futuro que promete mais ainda. Além de assinar coleções próprias é ainda diretor criativo do label Ricardo Preto com coleções de roupa, acessórios e sapatos para homem e mulher, que cria em exclusivo para a Rustan’s, grandes armazéns filipinos, também com venda online, que fornecem o mercado asiático. Para Ricardo Preto, a leste, tudo de novo.

Subiu a um dos mais cobiçados patamares da moda internacional ao ser eleita para desfilar para a prestigiada marca de lingerie Victoria’s Secret, acabando a fazer parte do restrito grupo dos agora extintos ‘Anjos’ da marca durante seis anos. Sara Sampaio já foi capa de revistas um pouco por todo o planeta, e é, seguramente, uma das maiores embaixadoras de Portugal no mundo. Sobre o seu talento e projeção internacional falam os milhões de seguidores que agrega nas redes sociais, 7,7 milhões no Instagram e mais de 2,5 milhões no Facebook e quase um milhão no Twitter. É frequentadora do palco dos Globos de Ouro onde, por cinco vezes, arrecadou o Globo de Melhor Modelo Feminino.

Nesta lista de selecionados, Sara Sampaio é ainda uma mulher entre homens.

nas redes

pesquisar