Perfil

SIC

Portugal regista mais um dia sem mortes por covid-19

Rt e incidência de casos voltam a recuar.

Portugal contabiliza esta sexta-feira zero mortes e 460 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O primeiro dia sem registo de mortes ocorreu em 3 de agosto de 2020 e o segundo dia foi na segunda-feira passada.

Desde o início da pandemia, Portugal já contabilizou 836.493 casos e 16.974 mortes, estando esta sexta-feira ativos 23.681 casos, menos 52 em relação a ontem.

Esta sexta-feira, 324 doentes estão internados em enfermaria e 89 em cuidados intensivos, os mesmos face a ontem.

Os dados revelam também que mais 512 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 795.838 o número total desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

O número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde diminuiu em 215 relativamente a quinta-feira, totalizando agora 24.100.

RT E INCIDÊNCIA DE CASOS DESCEM

O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2 em Portugal desceu hoje para 0,98 assim como a incidência de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias que é agora de 66,9.

Os números anteriores destes indicadores, divulgados na quarta-feira, indicavam um Rt de 1 e uma incidência de 69,3 casos por 100.000 habitantes.

No boletim epidemiológico, os números relativos apenas a Portugal continental revelam que o Rt também desceu de 1 para 0,98 sendo também registada uma descida de 66,5 para 64,3 em relação ao valor médio de novos casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias.

Estes indicadores - o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de covid-19 - são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação continua que está a ser feita do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março.

DADOS POR REGIÃO

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas hoje 133 novas infeções, contabilizando-se até agora 316.341 casos e 7.193 mortos.

A região Norte tem 212 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 336.073 casos de infeção e 5.340 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 41 casos, acumulando-se 118.672 infeções e 3.014 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 10 casos nas últimas 24 horas, totalizando 29.775 infeções e 971 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim de hoje revela que foram registados 37 novos casos, acumulando-se 21.669 infeções e 357 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou 15 casos, contabilizando 9.208 infeções e 68 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 12 novos casos e contabilizam 4.755 casos e 31 mortos desde o início da pandemia, segundo a DGS.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Portugal avança para a última fase do desconfinamento

O Governo decidiu decretar situação de calamidade a partir de sábado, depois de Portugal continental ter passado por 15 períodos de estado de emergência, que vigoravam desde 9 de novembro.

"O estado de emergência será substituído pelo estado de calamidade, que vigorará a partir das 00:00 do próximo dia 1.º de maio", disse o primeiro-ministro no final da reunião do Conselho de Ministros sobre a última fase de desconfinamento.

O chefe do Executivo explicou que o país se mantém "no quadrante verde" da matriz de risco. António Costa anunciou as medidas desta última fase do plano de desconfinamento, que entram em vigor no sábado. São elas:

  • Restaurantes, cafés e pastelarias (máximo de 6 pessoas ou 10 em esplanadas) podem funcionar até às 22:30;
  • Espetáculos culturais até às 22:30;
  • Abertura das fronteiras terrestres;
  • Casamentos e batizados com 50% de lotação;
  • Todas as modalidades desportivas;
  • Aulas de grupo nos ginásios;
  • Todas as lojas e centros comerciais podem funcionar até às 21:00 durante a semana e até às 19:00 aos fins de semana e feriados.

Vacina da Johnson & Johnson recomendada apenas a maiores de 50 anos

A vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson vai passar a ser recomendada apenas para pessoas com mais de 50 anos.

"A vacina da Janssen estará indicada e recomenda acima dos 50 anos de idade", disse Lacerda Sales, que falava à margem de uma visita ao hospital de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste

A nova norma foi publicada na quinta-feira e revelada esta sexta-feira pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

nas redes

pesquisar