Perfil

SIC

Portugal regista 663 novos casos de covid-19. Rt ultrapassa o 1

Dados do último boletim epidemiológico da DGS.

Portugal contabiliza esta quarta-feira mais 3 mortes e 663 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.890 mortes e 825.031 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta terça-feira ativos 25.847 casos, menos 97 que os registados a terça-feira.

O número de pessoas internadas, que atingiu o pico de 6.869 a 1 de fevereiro, tem vindo a descer desde então, contando-se agora 488, menos 16 do que na terça-feira, e a primeira vez desde 19 de setembro de 2020 que esse indicador é inferior a 500.

Nos cuidados intensivos, estão 116 doentes, mais 3 em relação ao dia anterior.

O Rt - índice de transmissibilidade - subiu hoje para 1,01 a nível nacional e 1,02 em território continental.

No que respeita à incidência de novos casos de infeção com SARS-CoV-2, os dados revelam que situa-se nos 64,3 casos por 100.000 habitantes e nos 62,5 casos por 100.000 habitantes se for considerado apenas o continente.

A incidência refere-se ao número de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Os dados do Rt e da incidência são atualizados à segunda, quarta e sexta-feira.

Os dados indicam ainda que mais 757 doentes foram dados como recuperados, fazendo subir para 782.294 o número total de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 15.787 contactos, mais 945 relativamente ao dia anterior.

DADOS POR REGIÃO

As três mortes reportadas hoje foram registadas em Lisboa e Vale do Tejo.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 262 novas infeções, contabilizando-se até agora 312.799 casos e 7.158 mortos.

A região Norte tem 182 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 331.604 casos de infeção e 5.309 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 71 casos, acumulando-se 117.531 infeções e 3.002 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 32 casos, totalizando 29.261 infeções e 970 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim de hoje revela que foram registados 46 novos casos, acumulando-se 20.926 infeções e 354 mortos.

Na Região Autónoma da Madeira foram registados 28 novos casos, contabilizando 8.743 infeções e 68 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 42 novos casos e contabilizam 4.167 casos e 29 mortos desde o início da pandemia, segundo a DGS.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Ministra da Saúde convoca ministros da UE para reunião de urgência sobre vacina AstraZeneca

A presidência portuguesa do conselho da UE agendou uma reunião de urgência dos ministros da Saúde, por videoconferência, para debater as conclusões dos peritos sobre os eventuais riscos associados à vacina AstraZeneca contra a covid-19.

A reunião do Conselho da União Europeia (UE), marcada para as 18:00 (17:00 de Lisboa) e presidida pela ministra da Saúde, Marta Temido, decorre na sequência do anúncio "das conclusões do Comité de Avaliação de Risco em Farmacovigilância (PRAC, na sigla inglesa)" sobre a possível ligação da vacina da AstraZeneca e problemas de formação de coágulos sanguíneos.

JOSÉ SENA GOULÃO

EMA apresenta conclusões sobre efeitos secundários da vacina da AstraZeneca

A Agência Europeia de Medicamento (EMA) vai pronunciar-se esta quarta-feira sobre a possível relação entre a vacina contra a covid-19 da AstraZeneca e a formação de coágulos sanguíneos, anunciou a organização.

A conferência de imprensa online está agendada para as 14:00 GMT (15:00 em Lisboa) e terá como tema "a conclusão do exame ao alerta" lançado sobre esta vacina em relação aos "casos de trombose", afirmou em comunicado o regulador europeu, com sede em Amesterdão.

Há 26 concelhos em risco de não desconfinar

Vinte e seis concelhos estão acima do limiar de risco de incidência da covid-19, podendo não avançar no desconfinamento caso a situação se mantenha na próxima avaliação do Governo, segundo o boletim epidemiológico divulgado esta segunda-feira.

Estes concelhos registam um acumulado, nos últimos 14 dias, de mais de 120 casos por cada 100 mil habitantes, sete dos quais estão mesmo acima dos 240 novos casos por 100 mil habitantes.

Entre os 120 e os 239,9 casos por 100 mil habitantes estão os concelhos de Alandroal, Albufeira, Beja, Borba, Câmara de Lobos, Cinfães, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Funchal, Lagoa, Marinha Grande, Penela, Ponta Delgada, Ponta do Sol, Ribeira Brava, Santa Cruz, Soure, Vila do Bispo e Vimioso.

No patamar acima, entre os 240 e os 479,9 casos por 100 mil habitantes, estão os concelhos de Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior.

Em risco extremamente elevado, acima dos 480 casos, está o concelho de Machico, na região Autónoma da Madeira. É o concelho do país com maior incidência, registando 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Começou a segunda fase do desconfinamento

A segunda fase de desconfinamento arrancou esta segunda-feira em Portugal, ao fim de 79 dias de confinamento obrigatório, imposto devido à pandemia de covid-19.

António Costa explicou na semana passada, após o Conselho de Ministros, que a "aplicação combinada de dois critérios" - incidência e ritmo de transmissão - mantém Portugal "claramente no quadrante verde".

"Podemos dar o passo de avançar nas medidas de desconfinamento previstas para a próxima segunda-feira", reiterou Costa.

Apesar da reabertura acontecer esta segunda-feira, a proibição de circulação entre concelhos só será levantada na terça-feira.

Saiba o que reabre esta segunda-feira:

  • 2.º e 3.º ciclos (e ATLs para estas idades);
  • Equipamentos sociais na área da deficiência;
  • Centros de dia;
  • Museus, monumentos, palácios, galerias de arte e similares;
  • Lojas até 200m2 com porta para a rua;
  • Feiras e mercados não alimentares (por decisão municipal);
  • Esplanadas (máximo de 4 pessoas por grupo);
  • Modalidades desportivas de baixo risco (sem contacto físico);
  • Atividade física ao ar livre até 4 pessoas e ginásios sem aulas de grupo.

Rt a aumentar desde fevereiro, mais elevado no Algarve

O índice de transmissibilidade (Rt) da covid-19 tem vindo a aumentar desde meados de fevereiro, sendo mais elevado na região do Algarve, onde está em 1,19, revela o primeiro relatório de monitorização das 'linhas vermelhas' divulgado este sábado.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) disponibilizam este sábado o primeiro relatório de monitorização das 'linhas vermelhas' para a covid-19, que passará a ser publicado semanalmente às sextas-feiras.

"No continente, a região onde se observou o valor mais elevado do Rt foi a do Algarve (1,19), enquanto o valor mais baixo foi observado na região Centro (0,88). Tanto a nível nacional como a nível das regiões de saúde do continente tem-se observado um aumento paulatino do valor do Rt desde meados do mês de fevereiro, sendo mais notório na região do Algarve", precisa o documento.

A DGS e o INSA indicam que o Rt a nível nacional se situa nos 0,97 e que o número de novos casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 000 habitantes tem vindo a diminuir no país, exceto no Algarve.

O relatório refere também que, no período entre 18 e 31 de março, a incidência cumulativa a 14 dias foi de 65,9 casos por 100 000 habitantes, com uma tendência estável.

Nesse período, o grupo etário que apresentou maior incidência correspondeu ao grupo dos 20 aos 29 anos (93 casos por 100 000 habitantes), refere o documento.

Por sua vez, o grupo com mais de 80 anos apresentou uma incidência cumulativa a 14 dias de 51 casos de infeção por SARS-CoV-2 por 100 000 habitantes, o que reflete um risco inferior ao da população em geral, indica.

LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL

VEJA AQUI OS NÚMEROS DA VACINAÇÃO EM PORTUGAL E NO MUNDO

nas redes

pesquisar